08 abril 2004

Tenho andado arredada destas lides conventuais não por causa de um ataque de blogofobia, mas por motivos pessoais. O meu pai está internado com suspeitas de uma embolia pulmonar e os últimos dias têm sido uma correria pegada. Entre as visitas no hospital, as esperas aos médicos, o trabalho e mais uma época de exames que se avizinha a passos de gigante, não tem sobrado muito tempo para cuidar do Convento. O que vale é que tenho um abade como poucos, que limpa, arruma, cozinha, engoma e até sabe coser botões. Uma dádiva dos céus, é o que é! ;)

Ontem o meu pai estava, pela primeira vez, mal disposto, rezingão, zangado, a praguejar e a maltratar toda a gente. Fiquei contente porque, para mim, é um sinal de melhoras. Pode parecer mau e eu nunca esperei dizer tal coisa, mas fiquei contente por ver o meu pai mal disposto!

Assim, e aproveitando a onda de ânimo, quero desejar-vos uma boa Páscoa. Quer sejam católicos ou não, o facto é que vamos ter um fim de semana de três dias. Aproveitem-os bem, espremam-lhes o sumo até à última gota, quer chova, quer faça sol. Não sou muito dada a lemas de vida, e, apesar de ser uma rapariga bem educada, não pertenço à nobreza, mas se tivesse de ter um brasão e de escolher uma frase para ele, esta seria...

Carpe diem!

0 Novas Memórias:

Enviar um comentário

Ligações:

Criar uma hiperligação

<<Página Principal