14 agosto 2004

(...)

Tu és dia e eu sou noite.
Tu és Inverno e eu sou Verão.
Tu és vinho e eu sou água.
Tu és carne eu sou peixe.
Tu és rock e eu sou jazz.
Tu és campo e eu sou praia.

Às vezes discutimos. Às vezes é tudo muito difícil, mesmo as coisas que deveriam ser fáceis para quem se conhece há tanto tempo. Às vezes, até a maneira como respiras me irrita e acho que não vale a pena continuar.

Outras vezes, somos uma festa juntos, um casal de “sitcom” americana, cheio de humor e peripécias que não acontecem a mais ninguém, com uma cumplicidade à prova de tudo.

Mas, quando estás longe é sempre a mesma coisa: tenho todo o tempo do mundo para mim, para fazer tudo o que queira, todas as coisas que não fazemos juntos porque tu não gostas e acabo sempre por não fazer nada porque sinto a tua falta.

Não vou dizer que nada faz sentido, mas tudo faz muito menos sentido sem ti aqui.

0 Novas Memórias:

Enviar um comentário

Ligações:

Criar uma hiperligação

<<Página Principal