14 agosto 2004

Caír no sonho, depois de despertar do sonho

Ontem, durante a cerimónia de abertura dos Jogos Olímpicos, ouvi este poema que achei belíssimo. Acompanhou um dos momentos mais simbólicos, que pretendia render homenagem ao nascimento da Filosofia, do pensamento lógico, da tomada de consciência do Homem sobre si mesmo e sobre o mundo, do eterno questionar, da descoberta do mais poderoso instrumento à face da Terra, a mente.

I awoke with this marble head between my hands
Which tires my elbows. Where can I put it down?
It was falling into the dream as I rose from the dream
And so our lives grew one, hard now to be separated.


(Giorgios Seferis)

Ao mesmo tempo, não pude deixar de pensar que, para muitos, a cabeça de mármore continua a ser demasiado pesada simplesmente porque ainda não descobriram o que fazer com ela. É esta a verdadeira alquimia: transformar matéria em Conhecimento para construir a Humanidade.

0 Novas Memórias:

Enviar um comentário

Ligações:

Criar uma hiperligação

<<Página Principal