18 maio 2004

Ainda não

Ainda não é hora de voltar. Ainda me sinto triste. Ainda não consegui colocar a minha vida de volta no seu eixo, ou melhor, ainda não consegui encontrar um novo eixo para sustentar a vida.

Não vos quero aborrecer e deprimir com o que tenho escrito. É tudo muito negro, muito infeliz. Escrevo e apago coisas que nem eu tenho coragem de ler e muito menos de publicar.

Também não vos tenho lido. Não por desinteresse, mas porque há gostos que ainda não consigo saborear. Ironicamente, a leitura é um deles. A minha coisa preferida no mundo inteiro é precisamente o que ainda não consegui retomar.

Muito obrigada pelas vossas palavras. Muito obrigada aos que se mantiveram em silêncio (que também consegue ser bastante eloquente). Um dia destes, prometo retomar as minhas Horas e as minhas lides conventuais.

Com o tempo, sei que tudo irá melhorar. Por enquanto, ainda é cedo.

0 Novas Memórias:

Enviar um comentário

Ligações:

Criar uma hiperligação

<<Página Principal