15 outubro 2003

Acção Leucemia - I

Hoje acordei cansado. Dormi pouco. Estive até tarde a arrumar "a casa" com voltas e mais voltas no template. Quando vinha para o trabalho, ainda mal disposto, vi pelo espelho retrovisor, um lindo céu laranja. As nuvens, espalhadas, como se tivessem sido sopradas por uma criança, tinham a côr do sol que nascia reflectida. Parecia um imenso merengue de azul e laranja. Mas não é propriamente do meu dia, ou das minhas visões que vamos falar hoje.

A Ana, resolveu organizar uma acção, que tem lugar hoje, e na qual, vários blogs se uniram para falarem de um tema comum: a leucemia.

Felizmente, e apesar de ter uma história clínica bastante rica, não conheço de perto o drama da Leucemia, pelo que qualquer opinião será sempre desprovida da real experiência com a doença. já tive alguns casos familiares de doenças malignas, alguns bem resolvidos, outros nem por isso, devido ao tardio diagnóstico. Hoje em dia, praticamente qualquer doença maligna, se diagnosticada cedo, pode ser perfeitamente curada e vencida. É tudo uma questão de rapidez no diagnóstico e para isso, antes de qualquer outra pessoa, é necessária a nossa atenção, aos sinais de alerta que o nosso corpo lança. No caso da Leucemia, os sinais comuns são geralmente a fadiga, perda de peso, palidez, infecções e hemorragias.
A Leucemia é um descontrolo na produção de glóbulos brancos que leva à deterioração da medula óssea e do seu funcionamento (produção de células sanguíneas normais). Este descontrolo pode levar, se não tratado, à morte do doente.

Para combater a doença, além dos tratamentos de quimioterapia, com ou sem radioterapia, existe ainda a possibilidade de um transplante de medula óssea. Este tratamento é mais díficil de efectuar, devido à compatibilidade que é necessária existir entre o doente e o possível dador. Para haver mais possibilidades de encontrar um dador compatível com um qualquer doente, tornou-se necessária a criação de um banco de dados de dadores de medula óssea. Qualquer pessoa saudável pode doar um pouco da sua medula. O processo, para o dador é praticamente indolor, consistindo na recolha de células do osso da bacia, através de agulhas especiais, ou apenas de uma recolha de sangue (como uma simples análise clínica). Com estes dois simples processos, podemos salvar vidas, se existirem receptores compatíveis. Inscreva-se no Centro de Histocompatibilidade do Sul, ajude. Não custa nada e poderá estar a dar o primeiro passo para salvar uma vida.

0 Novas Memórias:

Enviar um comentário

Ligações:

Criar uma hiperligação

<<Página Principal