24 setembro 2004

A minha primeira lança em África... (4)

Dia 4

Port El Kantaoui

Na primeira paragem do dia, o destino foi Port El Kantaoui. Como disse a nossa guia no dia em que chegámos, é a Vilamoura lá do sítio. Nada mais tem que uma marina, algumas lojas e muitas casas de luxo. De qualquer maneira é um local refrescante, à beira mar, para se passar alguns minutos quando a temperatura se eleva acima dos 30 graus. Foi aqui que bebemos o primeiro café expresso (que merecia de facto o nome) em terras tunisinas e onde começámos a travar amizade com outro casal de portugueses: o Alf e a Vera.

[voltei a ver camisolas da selecção nacional e novamente do Cristiano Ronaldo]


Sousse

Paragem no centro de Sousse. Tempo livre para fazer o que quisessemos. Nós optámos por dar uma volta pelo centro e visitarmos a mesquita, juntamente com o Alf e Vera. Para fotografarmos na mesquita, lá tivemos de pagar o "Direito de Foto" e as meninas (para entrarem) tiveram de se cobrir com um cobertor, por terem os ombros à mostra... [isto com um calor do caraças]. Como éramos os únicos 4 que estávamos na mesquita, pudemos ver tudo com calma, conversar com o porteiro ou zelador (quem nos vendeu os bilhetes) e aprender um pouco do Islão e dos seus costumes.

Depois do centro, seguimos viagem até ao mercado de Sousse. Isto sim, nada tem a ver com o comércio das medinas, a não ser o preço - que também aqui é regateado. Chegámos inclusivé a ver uma local a regatear especiarias. Convenhamos que regatear todos os dias ou sempre que se quer comprar alguma coisa, é chato!
Tem o aspecto de uma feira (internacional) de Carcavelos ou de uma feira do Relógio. Vende-se de tudo. Desde artesanato, roupa e bens essenciais, a móveis e especiarias, de artigos electrónicos a animais. Mais compras... portanto.

[a Tunísia tem uma indústria de contrafacção em franca expansão, desde Louis Vuitton a Lacoste, Nike, etc, etc]

Monastir

Almoçámos na marina de Monastir, onde a abadessa partilhou o seu almoço - uma parte dele - com um simpático e anafado gato.

[vimos imensos gatos na Tunísia, mas apenas 2 ou 3 cães]

A seguir ao almoço fomos visitar o ribat de Monastir. Entre subidas e descidas, fotos (com o "Direito de Foto" é claro) passámos uma boa parte da tarde. Dali, foi só atravessar a rua e dirigirmo-nos ao majestoso mausoléu do 1º presidente da Tunísia - após o período do "protectorado" francês - Habib Bourguiba. Este presidente foi o responsável pela emancipação da mulher na Tunísia, determinou o fim da poligamia e instituiu a educação gratuita (e obrigatória). A estrutura abarca não só a sepultura de Bourguiba, mas ainda a das suas duas esposas, pais e sogros.

De regresso ao hotel, o guia resolveu parar - fora do programa - numa fábrica de peles, onde fomos presenteados com uma passagem de modelos e com um cházinho de menta.

[deu-se mal... ninguém comprou nada]

À noite, já no hotel e após um serão à conversa com o Alf e a Vera, num café perto do hotel - a beber café e a fumar uma chicha, resolvemos terminar a noite na Golum Disco (escrito mesmo assim, apenas com um "l"), ou seja a discoteca do hotel. De repente, parecia que o John Travolta e a Olivia Newton-John iriam aparecer a qualquer momento. Mergulhámos nos loucos anos setenta. Alguns hóspedes dançavam... ou encenavam a coreografia de "Thriller", abanando-se para um lado e para o outro... [eu esperava ansiosamente que caísse um braço].

0 Novas Memórias:

Enviar um comentário

Ligações:

Criar uma hiperligação

<<Página Principal