16 abril 2004

urbi et orbi

Ontem, mais uma vez, cumpri o meu ritual mensal ( quer dizer.... mais ou menos mensal). E não me refiro a sexo ;). Fui ao H Sta. Marta fazer a análise de hipocoagulação para saber se a dose actual de anticoagulante era para manter ou não. Não é. Tenho de reduzir um pouco, porque o sangue está muito fluído. Mas isto para dizer que andei, como sempre nesta ocasião, deambulando pela cidade de Lisboa, durante uma manhã - o tempo que resta entra a análise e a consulta de hipocoagulação. É incrível a quantidade de prédios abandonados, de carros estacionados em tudo o que é sítio, a azáfama e a falta de paciência das pessoas. A vida numa grande cidade está cada vez pior. Dá vontade de fazer as malas e ir para um recôndito cantinho, onde possa estar sossegado, abrir as janelas e ver o sol pela manhã, deitar-me no chão e ver o céu estrelado.
Por vezes e apesar de todas as estruturas de apoio numa grande cidade, dá-me uma vontade de bater com a porta e ir para o interior, onde por enquanto, a qualidade de vida ainda é superior.

urbi et orbi - Para a cidade (de Roma) e para o universo. Diz-se das bênçãos dadas pelo papa, em circunstâncias especiais, quando as estende ao mundo inteiro.

0 Novas Memórias:

Enviar um comentário

Ligações:

Criar uma hiperligação

<<Página Principal