16 janeiro 2006

Veeeeeeeeerrrrrrrdeeeeeeeeeeee!!!

Li hoje no jornal que um grupo de cientistas criou três porcos verdes. É verdade, os bicharocos são mesmo verdinhos, de um lindo tom verde-lima, a mesma cor com que eu fico quando ando muitas horas de carro.

Ao que parece, os porquitos são verdes por dentro e por fora, sendo que todos os seus órgãos internos têm a mesma linda cor. Este efeito foi conseguindo através da injecção de uma proteína fluorescente (verde!) no ADN dos bitózitos.

E agora eu pergunto: "What's the point?" Em que medida é que ter porcos transgénicos, verdes ou de qualquer outra cor, contribui para a felicidade da Humanidade? Avançámos na descoberta de uma cura para o cancro? Ou de uma vacina para a SIDA? Acredito que estas manipulações genéticas tenham outros objectivos, mais nobres e mais úteis para as nossas vidas futuras mas, por enquanto, gastámos mais uns milhõezitos para mostrar ao mundo que somos capazes de ter porcos verdes, que, certamente, ficarão arrumados na história da humanidade, num importante fundo de prateleira, ao lado da colherzinha de café de poeira de estrelas que a Stardust nos trouxe ontem, ao fim de sete anos de missão e muitos milhões de dólares...

Mas, quem sabe, pode ser que, um destes dias, ao trautear o clássico desse rouxinol que foi a Srª D. Natália de Andrade, estejamos a dizer ao mundo que o nosso amor é verde - literalmente!

0 Novas Memórias:

Enviar um comentário

Ligações:

Criar uma hiperligação

<<Página Principal